sábado, setembro 03, 2016

 

Sábado da 22ª semana do Tempo Comum


Porque fazeis o que não é permitido ao sábado? (cf. Lc 6,1-5)

Jesus vem do Sábado eterno, de quem se diz:
“Ao sétimo dia, Deus descansou
de todo o trabalho por Ele realizado” (Gn 2,2).
O descanso de Deus, o de Jesus e o da Igreja,
é um laborioso cuidado da criação,
alimentado pelo fogo do amor, em fiel e viva aliança!
É como os pais de um bebé, que quando dão à luz,
descansam da gestação do filho, mas não do cuidado dele!
Jesus é a revelação deste Sábado vivo, cheio de amor,
que a todos quer salvar, que a ninguém quer ver com fome e com sede,
doente ou a sofrer, só ou perdido, infeliz ou desfalecido!
Se queremos seguir Jesus, nunca podemos descansar de amar!

Hoje coloca-se a questão do descanso semanal,
porque para que alguns possam ter descanso e férias,
outros têm que trabalhar arduamente!
O comércio, os restaurantes, os hotéis, as Igrejas,
os lares, os hospitais... abertos aos domingos
trabalham para prestar serviços e fazer a sociedade funcionar.
Os pais que convidam a família para se reunir em sua casa,
trabalham arduamente par alimentar a comunhão da família!
O problema é quando fazemos da vida apenas um comércio
e esquecemo-nos de nos alimentar da Fonte do amor,
tornando-nos meras máquinas de trabalho ao serviço da avareza!

Senhor do Sábado, da Sexta-feira e do Domingo,
ensina-nos a descansar de criar novas necessidades e
ambições desmedidas, de guerras e corrupções!
Cristo, que trabalhas sem fadiga para salvar a todos,
liberta-nos do egoísmo e da insensibilidade,
que nos torna cegos e surdos aos gemidos do irmão!
Envia-nos o teu Espírito e dá-nos a sabedoria do bom amor,
para que não descansemos de ser fieis à aliança,
nem de cuidar da criação, nem de restaurar a dignidade!
S. Gregório Magno, intercede por nós

e faz de nós obreiros da paz, à luz da fé!

Comments:

Enviar um comentário



Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?