quinta-feira, março 30, 2017

 

5ª feira da 4ª semana da Quaresma


Fizeram um bezerro de metal fundido, prostraram-se diante dele. (cf. Ex 32,7-14)

Deus está atento às nossas obras e desmandos.
Denuncia os bezerros de ouro que fabricamos
para termos um deus à nossa medida, como os outros,
que podemos tocar, agarrar, utilizar segundo o nosso capricho. 
É um Deus mais cómodo e dominável, 
do que um Deus totalmente outro, só visível aos olhos da fé,
que nos ensina a caminhar, fazendo connosco caminho! 
É esta situação de peregrinos da fé e do mistério que nos aflige,
preferindo um deus tangível, reluzente, controlável,
mesmo que seja um deus faz-de-conta, obra das nossas mãos!
E quando Deus se faz homem em Jesus, achamos pouco!

O ideal de autonomia aponta para o desejo de ser deus.
Achamos que a melhor forma de sermos autossuficentes
é ter dinheiro para comprar coisas e poder para dominar.
Para alcançar isso, prostramo-nos perante o dinheiro,
vendendo o corpo e serviços, sacrificando tempo e amor,
para ter o tão desejado bezerro de ouro,
que hoje é uma boa conta bancária, novidades vistosas,
lugares de poder político, social e económico.
Para ter tudo isto, está-se disposto a sacrificar tudo,
a dar a vida, a fazer vigílias, a expor-se até ao risco de vida,
para ter, nem que seja, um minuto de fama e de prazer!
Quaresma é tempo para descobrir qual é o meu bezerro de ouro!

Senhor, Deus vivo, Criador e libertador, 
louvado sejas pelo dom da tua aliança que nos conduz
e pelo dom da tua misericórdia que nos salva.
Cristo, Filho de Deus vivo e Irmão de caminhada, 
dá-nos a tua mão, cada vez que nos afastamos de Ti
e nos perdemos à volta de nós mesmos e dos nossos bezerros.
Espírito Santo, Luz que discerne o vazio dos nosso ídolos,
ajuda-nos a tomar consciência das idolatrias que nos enfraquecem
a busca inquietante da fé e a fonte generosa do amor!

quarta-feira, março 29, 2017

 

4ª feira da 4ª semana da Quaresma


Aquele que tem compaixão deles os guiará e os conduzirá às nascentes da água. (cf. Is 49,8-15)

Deus é o Bom Pastor que chama bons pastores
a guiar o seu povo, pastores compassivos,
pais maternos, irmãos servidores e empenhados na vida de todos,
de modo especial dos mais fracos e vacilantes.
Jesus é o Bom Pastor, disposto a dar a vida pelas suas ovelhas,
que trabalha incansavelmente para ser o sacramento do Pai
na história, junto do seu povo e até haja alguém perdido!
Quaresma é tempo para deixar de fugir de Quem nos quer salvar!

O poder enche o olho da ambição e do sonho,
em vez de aguçar o ouvido da compaixão e do zelo pelo outro.
O sentido da oportunidade para engrandecer-se,
retira tempo e oportunidade para cuidar dos mais fracos.
Como a solidariedade bem publicitada também engrandece,
alguns praticam-na mais por ambição do que por compaixão.
Ser uma empresa ou líder solidário melhora a imagem!
Quaresma é tempo para purificarmos o coração interesseiro!

Senhor, Pastor compassivo da vida em aflição, 
obrigado porque nos olhas com o ventre materno
e nos acompanhas como bom Pastor.
Cristo, Filho do amor misericordioso do Pai,
para quem o Sábado é dia da salvação,
obrigado porque és louco por nós,
numa paixão compassiva e fiel até à entrega da própria vida!
Envia-nos o teu Espírito e dá-nos um coração novo,
para que possamos ser o bom pastor do irmão,
o apoio do mais fraco, o bom samaritano do caído!

terça-feira, março 28, 2017

 

3ª feira da 4ª semana da Quaresma


Aonde esta água chegar, tornar-se-ão sãs as outras águas e haverá vida. (cf,. Ez 47,1-9.12)

Deus é a fonte da vida donde brotam águas medicinais,
que purificam, fecundam, e alimentam uma vida nova.
O templo é o sinal desta fonte que brota de Deus na Terra.
A sua aliança é um rio imenso de conselhos e de misericórdia,
que elevam a vida e tornam, os que nela bebem, rios de água viva.
Cristo, já não é sinal mas a Fonte, que nas águas do Batismo,
chega a todo o lado onde a Igreja chega e se faz missão.
É o Espírito de Deus que liga o Céu à Terra
e faz duma instituição humana um templo vivo,
um canal da graça, um sacramento de salvação!

Os rios poluídos pela ambição e pela insensibilidade,
vão tornando águas sãs e puras em esgotos abertos,
lagos mortos, oceanos lixados e sem vida.
Da cegueira da ambição sai um rio de morte
que adoece o presente e desertifica o futuro!
A fé religiosa não aponta apenas para o Céu,
mas promove o Céu aqui tão perto, ensinando a não sujar
a água onde todos bebem, onde o pescador pesca,
de onde o agricultor rega e as nuvens se abastecem.
O mandamento do amor é para todas as relações,
com Deus, com o próximo e com a natureza.
Quaresma é tempo para nos darmos conta
se somos rios de água viva ou rios que semeiam morte!

Louvado sejas, Senhor, Rio de Vida eterna,
porque tudo de Ti nos vem e tudo em Ti se sustenta!
Cristo, Fonte de Vida que rega a história
com a medicina da eternidade e o amor da verdade,
lava-nos e sacia-nos com a luz do teu Espírito,
o pão da tua Palavra e o sangue da tua entrega.
Faz da tua Igreja um tanque de salvação
que vai onde o deserto e a poluição de valores matam.
Faz de cada batizado um canal de água viva
que a todos ama, a todos serve, a todos quer salvar! 

segunda-feira, março 27, 2017

 

2ª feira da 4ª semana da Quaresma


Eu vou criar os novos céus e a nova terra e não mais se recordará o passado. (Cf. Is 65,17-21)

Deus gosta de ver a criação com o esplendor original,
por isso quer envolver a humanidade no mesmo projeto,
ensina-la a criar condições de beleza, justiça e felicidade!
Ele quer criar novos céus e nova terra connosco,
por isso, enviou-nos o seu Filho como Homem,
para ser o nosso Mestre e o Caminho a seguir.
Jesus já veio, a sua Palavra cura e orienta,
é só segui-Lo, pois a nossa salvação é esperança fundada!
Quaresma é tempo para olhar com esperança a misericórdia,
a partir do pecado passado que nos envergonha!

A humanidade caminha desencontrada,
cada um seguindo o seu caminho de modernidade.
Para uns a modernidade é um voltar atrás repintado,
em que se idealiza um passado de valores perdidos;
para outros a modernidade é o presente idolatrado,
lutando pelo direito a cada um ser como é, 
mesmo se paralelamente há pessoas 
que não têm direito a nascer, à saúde, à educação, 
à habitação, à alimentação e ao trabalho digno;
para outros a modernidade é um futuro num Céu sem Terra,
obra apenas de um Deus faz-tudo na eternidade!
Quaresma é tempo para descobrirmos a nossa missão hoje!

Senhor, Arquiteto da justiça, da vida e da esperança,
aumenta a nossa fé e confiança no teu projeto.
Que o teu Espírito faça de nós bons colaboradores
na construção de um mundo novo, mais feliz e solidário.
Cristo, nosso mestre e salvador, dá-nos ouvidos de discípulo
para que arregacemos as mangas da nossa esperança
e ofereçamos a vida para que haja mais vida,
mais amizade que faz bem, menos abuso de poder,
mais comunhão e diálogo na sabedoria de a todos envolver.
Liberta-nos do pânico do “salve-se quem puder”
e ensina-nos a alegria do “salvemos os que pudermos”!

domingo, março 26, 2017

 

4º Domingo da Quaresma


Vivei como filhos da luz, porque o fruto da luz é a bondade, a justiça e a verdade. (cf. Ef 5,8-14)

Deus é luz e nele há trevas nem lugar de segredos maus.
O grande segredo é a fonte inesgotável da misericórdia,
que quer lavar e purificar toda a criação, 
das trevas que a envergonham e deprimem.
Cristo é a luz do mundo, acendida nesta sarça ardente de amor,
que eternamente alimenta o rio da bondade, da justiça e da verdade.
O batizado é um iluminado por Cristo, que se torna luz do mundo,
alimentado pela luz do Evangelho e pelo pão dos sacramentos,
na festa do encontro e da entrega, numa sinfonia de povos.
Quaresma é tempo para limpar a nossa lâmpada da rotina da sujidade
e abastecer a esperança com o óleo puro do Espírito Santo.

Um sacramento feito à pressa, 
distraído pelos flashes das fotos e dos holofotes das câmaras, 
dificilmente irá fazer brotar uma vida nova 
que não seja a mesma rotina de sempre, 
a festa de um dia, o banquete de amigos, o show de vaidades, 
um ruído de superficialidades, a sacralização da cegueira.
A cegueira espiritual origina outras cegueiras: 
idolatria, avareza, surdez ao diálogo, arrogância convencida, 
monólogo gritado, ambição desmedida, gula de prazer, 
indiferença ao pobre e ao frágil, incapacidade de ver o todo, 
distorção ideológica e interesseira da realidade, incoerência, 
infidelidade, descrença, dificuldade de discernimento.

Senhor, ajuda-nos a fazer contigo 
um caminho de cura da nossa cegueira. 
Que o teu Espírito nos ensine a ver o mundo 
com a luz do amor e da compaixão, 
para que ninguém se torne invisível nem nos seja indiferente. 
Renova o nosso Batismo com a seiva da tua Palavra 
e o Pão da tua entrega, para que demos frutos bons, 
justos, santos e verdadeiros. 
Cura-nos da nossa cegueira espiritual 
para que Te possamos encontrar como Bom Pastor, 
ao longo da peregrinação da vida e na meta final.

sábado, março 25, 2017

 

Anunciação do Senhor


Será ‘Emanuel’, porque Deus está connosco (cf. Is 7,10-14. 8,10)

Deus está connosco e o seu coração nos acompanha.
A criação não é uma obra de fábrica, mas um ato de amor,
que cuida, sustenta, sofre, cura, dialoga, propõe aliança.
A anunciação a Maria é a confirmação de um Deus respeitador,
que propõe namoro e espera o sim de Maria,
que quer ficar connosco porque lhe abrimos a porta.
Em Maria todos somos sondados para ver se aceitamos
“Deus connosco”, um de nós, um por nós, um Mestre de nós.
Maravilha sem igual: o Criador a nascer da criatura,
dando tempo ao tempo para conceber uma vida nova e divina!

Todos nós temos a marca de um “Deus connosco”!
Por isso, gostamos de estar no meio da multidão,
ver e ouvir gente, sentir o movimento de gente igual a nós.
Quando passamos muito tempo sem ver e ouvir pessoas,
parece-nos que gelamos de solidão, morremos vivos,
pois quem nos bate à porta, diz-nos que nos ama!
Mas também temos a marca da rebeldia original
de querermos ser autónomos, sem depender de ninguém,
“deus sem-nosco”, orgulhosamente auto-sustentáveis!
Para que isso pareça acontecer, buscamos ter muito dinheiro
para comprar comida e bebida que satisfaça o ventre,
pagar a servos que nos vendam serviços de toda a ordem,
comprar aparelhos que reproduzam música,
façam ruído e transmitam imagens ao nosso gosto,
e possibilitem um “connosco virtual” sem compromisso.

Senhor, como é bom saber que estás sempre connosco
e o teu coração está povoado das nossas vidas!
Louvado sejas pelos anjos que envias a bater-nos à porta,
para que Te deixemos entrar e a tua Palavra nos venha fecundar,
fazendo da vida uma aliança de amor, em diálogo apaixonado.
Vem, ó Cristo, e fica connosco, neste ventre que já não é virgem,
pois já concebeu muito pecado, muita traição, muita ilusão!
Vem Espírito Santo e habita-nos com a tua luz e calor,
para que nos tornemos “irmão em comunhão”
e “filho e filha em Deus-connosco” na alegria do Amor original”!
S. Maria, Virgem do Sim, ensina-nos a abrir a nossa porta da fé
e a colaborar no projeto divino de “um só coração em Deus”!

sexta-feira, março 24, 2017

 

6ª feira da 3ª semana da Quaresma


Que terá ainda Efraim de comum com os ídolos? Sou Eu que o atendo e olho por ele. (cf. Os 14,2-10)

O mistério da vida tem por detrás a mão de Deus.
Tudo faz com sabedoria e discrição, 
para que a adoração não anule a fé,
o dom generoso não abafe a liberdade de escolha,
a fidelidade se sustente num verdadeiro amor.
Os ídolos, obra das mãos de Deus ou criações nossas,
podem colocar-se à frente e enganarem-nos dizendo:
“Sou eu que te pode salvar e fazer feliz, vai por mim!”
E a ilusão muitas vezes vence a verdade intangível.
É difícil ver o Salvador em Jesus a sangrar de amor por nós
ou a Deus-Pai escondido a chorar por nos ver num ciclo de morte!
Quaresma é tempo para readquirirmos a sabedoria da fé!

Escutamos e damos crédito a tudo ao que nos aponta o para já,
sem tempo de espera, sem dor, sem esforço...
Na publicidade explora-se este filão tentador e falso:
“aprenda uma língua sozinho e sem esforço”
“jogue aqui e fique milionário num segundo”,
“compre este produto e será feliz no amor”...
É escutando este caminho ilusório que 
os jovens querem ser adultos antes de o ser,
os idosos negam a sua história, maquilhando-se de juventude,
o crédito malparado se vai adiando com novos empréstimos...
O Céu é uma promessa e um dom, não é uma conquista; 
aguentamos a espera ou preferimos soluções mágicas e instantâneas?

Senhor, louvado sejas por seres o nosso tudo,
de forma escondia, não tirânica, como fonte de amor
e brisa suave, como oxigénio vital sem se ver nem cheirar!
Cristo, Filho de Deus com mãos de carpinteiro,
quem esperaria que viesses de Nazaré
e morresses sangrando paz e perdão na cruz da tortura!
Espírito Santo, alento divino que nos faz sábios e sensatos,
ensina-nos a resistir às soluções fáceis e sem dor,
para que escutemos a Voz do Amor, que nos fala em:
renunciar a si a nós mesmos para sermos livres para amar,
em perdoarmos sempre para estarmos disponíveis para sonhar,
em servirmos com alegria para podermos concriar!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?