segunda-feira, dezembro 05, 2016

 

2ª feira da 2ª semana do Advento – S. Frutuoso, S. Martinho de Dume e S, Geraldo


Aí haverá uma estrada, que se chamará «caminho sagrado»; (cf. Is 35,1-10)

Deus envia o seu Filho a construir um caminho sagrado,
cheio de luz, doação e esperança, que nos conduz à salvação!
Cristo é o próprio caminho que nos abre a porta da vida,
prefigurado no caminho de libertação do Egito e da Babilónia.
Neste caminho os cegos veem por meio da fé,
os surdos ouvem a Palavra da salvação,
os mudos proclamam as maravilhas de Deus ,
os paralíticos são levados pelo amor ao Médico que os salva!
O Advento é tempo para avaliação os caminhos em que andamos:
aonde nos levam, com quem caminhamos, com que nos alimentamos,
a quem deixamos para trás, por quem esperamos, como nos sentimos?

A vida está cheia de estradas, cruzamentos e atalhos.
Uns conduzem a um lugar seguro e à alegria da comunhão,
outros levam-nos a precipícios, ratoeiras que nos aprisionam,
solidões douradas e soluçadas, dependências e desilusões.
A misericórdia divina, impressa nas dinâmicas da criação,
deixa sempre uma reserva de liberdade e de esperança,
que permite recomeçar de novo, quando nos enganamos!
Há acontecimentos e pessoas que nos ajudam a acordar da ilusão
e a retomar caminhos de liberdade, de justiça e de paz.
É quando descobrimos que o importante não é correr,
mas é fazer um caminho sagrado de relações sãs,
de objetivos realistas, de ambições solidárias,
de presença amorosa, paciente e promotora de bem comum!
Quando construimos este caminho sagrado, dormimos em paz!

Senhor, caminho de vida na simplicidade das pequenas coisas,
aumenta a nossa confiança na tua Palavra e no teu exemplo de vida,
para que a nossa vida se torne um caminho hospitaleiro e libertador.
Envia-nos o teu Espírito de luz e de verdade,
para que aprendamos a saber viver como fonte de paz e felicidade,
e tenhamos a humildade de pedir ajuda
quando o pecado nos paralisa no comodismo ipsista!
Ajuda-nos a ser caminho sagrado para quem vive sem esperança,
e a ajuda-los a chegar junto de Ti, arquiteto de vias seguras
e médico que nos põe a caminhar pelas próprias pernas,

carregando a nossa cruz e dando glória ao Deus misericordioso!

domingo, dezembro 04, 2016

 

2º Domingo do Advento



A fim de que, pela paciência e consolação que vêm das Escrituras, tenhamos esperança. (cf. Rm 15,4-9)

A Bíblia é o espelho da paciência e da consolação de Deus
nas suas relações com a humanidade e na sua fidelidade à aliança.
A nossa esperança alimenta-se no agir misericordioso de Deus,
narrado na Sagrada Escritura e confirmado por Jesus, seu Filho.
Deus tudo faz para que o seu sonho de paraíso, de paz e de comunhão,
se restabeleça e a humanidade a ele adira, segundo o Espírito de Jesus.
João Batista veio preparar a vinda do Senhor,
propondo o reinado de Deus em toda a nossa vida,
por meio de uma verdadeira conversão ao espírito da aliança.
Advento é tempo de esperança, alimentada pela Palavra de Deus!

No reino autoreferencial do Eu não há espaço para a paciência,
nem para a consolação, nem para a esperança!
Por isso, andamos todos com falta de paciência
com este mundo que parece sem remédio e sem esperança!
Neste círculo fechado de direitos e de caprichos,
cada um torna-se num redemoinho concorrente e destruidor.
Só quando o redemoinho se torna nuvem
e a nuvem compreende a bênção que é, e rega e consola,
é que a esperança se faz comunhão, o medo se dilui na confiança,
a fé se concretiza em ações e o amor cura corações!
A Bíblia é o segredo fechado, até que a aprendamos a ler,
da nossa paciência misericordiosa e da nossa consolação amorosa.

Deus da paciência e de toda a consolação,
envia-nos o teu Espírito e batiza-nos com um coração novo!
Cristo, fiel até ao fim no seu sim ao Pai e ao Espírito,
alimenta-nos com a tua Palavra e com o teu Corpo,
para que aprendamos a ser misericordiosos e a ser santos,
tornando-nos uma bênção no ambiente em que vivemos!
S. João Batista, profeta da radicalidade e da conversão,
ensina-nos hoje a preparar o acolhimento de Cristo
com uma verdadeira conversão ao Evangelho da esperança!
Que este Advento seja uma boa escola para aprender
a ser paciente e consolador, segundo o Evangelho!

sábado, dezembro 03, 2016

 

Sábado da 1ª semana do Advento – S. Francisco Xavier, padroeiro das Missões


Os teus ouvidos ouvirão dizer atrás de ti: ‘É este o caminho; (cf. Is 30,19-21.23-26)

Moisés viu a Deus por detrás (Ex 33,23),
agora Deus fala atrás de nós, como Anjo da Guarda,
que nos deixa livres para caminhar,
mas nos avisa dos perigos e nos aponta caminhos de vida a seguir!
A intimidade de Jesus com o Pai fazia-O reconhecer a sua Voz,
mesmo quando a ouvia por detrás, na escuridão da noite da fé.
É a intimidade com Jesus e o Espírito Santo,
que também hoje nos faz reconhecer, entre muitas vozes,
a Palavra do amor, a Voz da compaixão, o murmúrio do Bom Pastor!
O Advento desperta-nos para a necessidade de uma maior intimidade
com a Palavra de Deus, com os sacramentos e com o eco dos eventos!

Hoje o Planeta é comunicação intermitente!
Vivemos no ruído da troca de mensagens, de chamadas,
de emissões, de informações, de conselhos, de propostas,
de soluções mágicas, de receitas de felicidade e de saúde...
À guerra clássica juntou-se a guerra da comunicação
que usa a tortura do não descanso para nos convencer a aceitar
e a acreditar nesta voz, que à frente, nos grita subliminar!
Neste labirinto de vozes, que faz do mundo uma feira,
é preciso aprender a reconhecer Aquele que nos chama pelo nome,
que nos fala por amor, que nos avisa das ratoeiras
e nos liberta do desnorte e da ingenuidade da tentação!

Senhor, que nos ensinas a ver pela fé, 
ouvindo a tua Palavra de aliança,
envia-nos o teu Espírito de discernimento,
para que não nos deixemos enganar pelos anjos de luz
nem pelos falsos perfis que nos atacam como predadores!
Cristo, Palavra de Deus encarnada e Evangelho da vida,
louvado sejas pela tua compaixão paciente,
que não se cansa de nos falar em liberdade companheira!
Ajuda-nos neste Advento a aprofundar a nossa intimidade,
para que não nos sintamos perdidos nesta feira de vaidades!
S. Francisco Xavier, incansável anunciador do Evangelho,
ajuda-nos, hoje, a sermos testemunho e anúncio credível!

sexta-feira, dezembro 02, 2016

 

6ª feira da 1ª semana do Advento

Nesse dia, libertos da escuridão e das trevas, os olhos dos cegos tornarão a ver. (cf. Is 29,17-24) Deus é a luz do mundo que Jesus veio revelar. É uma luz que cura, porque perdoa e aponta a esperança, liberta do desnorte em que a miragem do eu nos encandeia e da vida como um buraco negro que nos centrifuga! Os cegos voltarão a ver Deus presente no oculto da fé e a ver o irmão ao lado à espera de ser abraçado! Jesus é o Círio que se consome e nos guia nesta vida, apontando para o dia em que a verdade e o amor brilharão face a face. Advento é tempo para aprendermos a desejar mais e melhor luz! Habituámos-nos a usar viseiras que nos cegam os horizontes. Olhamos só para os erros dos outros, para o que nos interessa, para o mais fácil e rápido, para os do meu clube e da minha ideologia, para os da minha cultura e nação, para os da minha família... Curamos o desnorte com o carril, o esforço com a corrente de feição, o confronto com a pessoa espelho e eco da minha visão, a busca do novo e da esperança com o já conhecido e cómodo! Assim vamos andando de olhos fechados, pois já conhecemos o caminho, deixando-nos conduzir pelas feiras noturnas do virtual e da massa, murmurando de quem faz a diferença e sorri à vida com esperança. Advento é tempo para redescobrir a profecia do seguimento de Cristo! Deus da luz e da verdade, liberta-nos da trevas sonâmbulas, em que nos vamos arrastando e queimando tempo! Cristo, Dia da salvação e Porta para a luz termal, cura-nos da cegueira do pecado e do egoísmo autista. Espírito de santidade e de discernimento, abre-nos ao ar novo do diálogo orante e da fé peregrina, para que possamos perscrutar o tempo com o olhar de Deus e ver o irmão com o olhar do coração! Alimenta o nosso desejo de ver mais à luz da fé e da Palavra!

quinta-feira, dezembro 01, 2016

 

5ª feira da 1ª semana do Advento


Confiai sempre no Senhor, porque o Senhor é a nossa fortaleza eterna. (cf. Is 23,1-6)

A história guarda o segredo da nossa confiança,
enquanto que a aflição ou exaltação do momento
provocam erros de paralaxe e miragens da realidade!
Como o povo de Israel, precisamos de olhar para o êxodo do Egito,
para compreender quem nos salva hoje no êxodo da Babilónia.
No presente concentramos-nos nas panelas cheias de carne
e esquecemos a grandeza da liberdade, da justiça e da fraternidade;
no presente confiamos na segurança do ter, poder e prazer
e não nos damos conta que quem assim viveu morreu de mãos vazias!
Uns confiam nos carros, outros nos cavalos,
nós confiamos no Senhor, luz do amor que nos guia, liberta e espera!

Na hora da força, da saúde e da prosperidade económica
as pessoas esquecem-se de Deus, pois sentem-se deuses,
seguros, poderosos, insubstituíveis, eternos!
Na hora da fragilidade, da doença, do desemprego e da miséria,
as pessoas sentem-se deprimidas, marginalizadas, inúteis,
impotentes, desesperadas, revoltadas, inferiorizadas,
pois deixaram de se sentir deuses e não têm em quem confiar!
Ao olharmos a destruição da guerra e da ambição de poder,
devíamos aprender como viver e em quem confiar,
pois, na vida, um dia é da caça e outro do caçador!
Sem este saber ler a vida, é difícil ter fé e viver em Advento!

Senhor, fonte da vida e fortaleza da nossa salvação,
nós confiamos em Ti, mas aumenta a nossa confiança!
Como Cristo, a omnipotência divina desarmada de violência,
ajuda-nos a ser humildes e fraternos na prosperidade
e fieis e confiantes na adversidade e fragilidade.
Dá-nos a luz do teu Espírito e ensina-nos a ler a vida,
para nos darmos conta do que permanece,
do que vale a pena investir, do que constrói a esperança!
Dá-nos o dom do discernimento neste Advento
para que saibamos procurar a muralha eterna que nos salva!

quarta-feira, novembro 30, 2016

 

S. André, Apóstolo


«Como são formosos os pés dos que anunciam o Evangelho!». (cf. Rm 10,9-18)

Os pés de Jesus são formosos e treinados no anúncio do Evangelho.
Eles sentirão as pedras no caminho que endurecem os ouvidos
e alimentaram a paciência e a persistência com as sandálias da misericórdia!
Pés que a mulher pecadora lavou com as suas lágrimas
e Maria ungiu com perfume de nardo puro!
Pés que a injustiça crucificou e tentou prender na cruz,
mas que a Vida ressuscitou com marcas de vitória.
Pés que marcam um caminho e um seguimento
que André escutou, obedeceu, seguiu e anunciou!
Advento é ser pés que acreditam e anunciam a esperança!

Somos pés sedentários que esperam ser servidos.
Somos pés laborais que vendem passos e compram sustento.
Somos pés de atletas que buscam saúde e beleza.
Somos pés que deambulam em busca de furto e de infidelidades.
Somos pés de voluntário que oferecem o dom do serviço e da presença.
Somos pés de peregrino que buscam a fé e a felicidade sustentada.
Somos pés de anúncio que oferecem boas novas e luz no caminho.
Somos pés solidários que escutam gemidos e respondem compaixão.
Somos pés de diversão que buscam prazer na solidão da dor.
Somos pés de diálogo que perscrutam a verdade e oferecem perdão.
Somos pés de oração que ajoelham perante os Pés da Salvação!

Santíssima Trindade, que em Jesus vos fazeis pés da humanidade,
ajudai-nos a continuar a ser os pés de Cristo hoje!
Jesus, que chamaste André e chamas cada um de nós 
a seguir-Te e a anunciar-Te dos pés à cabeça,
envia-nos o teu Espírito e que Ele conduza os nossos passos!
Ensina-nos a ser pés de unidade e de comunhão entre Igrejas,
para que o Corpo de Cristo resplandeça, perante o mundo,
como testemunho do Evangelho da justiça, da paz e da caridade!
S. André, Apóstolo de Cristo e pescador da humanidade perdida,
intercede para que saibamos ser pés formosos que evangelizam!

terça-feira, novembro 29, 2016

 

3ª feira da 1ª semana do Advento


Julgará os infelizes com justiça e com sentenças retas os humildes do povo. (cf. Is 11,1-10)

O futuro é de esperança, mesmo quando se trata de julgamento,
porque nos espera o juízo do amor, da verdade e da justiça.
Deus conhece o íntimo da cada um de nós,
não nos julga segundo as aparências ou as pressões de influentes,
mas julga-nos segundo o espírito de sabedoria e de paternidade.
Os infelizes, os humildes, os marginalizados, habituados a ser lixo,
serão tratados com a dignidade de filhos e a justiça da misericórdia!
Advento é o despertar da boa nova da esperança para todos
os que têm o coração reto e buscam a luz de Deus!
Quando todos forem tudo em Cristo, brotará a Paz e a Justiça!

Habituámos-nos a dizer que somos todos iguais em direitos e deveres,
mas na realidade, há uma justiça para ricos e outra para pobres,
uma saúde para os que têm posses e outra para quem não as tem,
uma educação para os que podem escolher boas escolas
e outra para os que não podem!
A injustiça gera a convulsão e a exclusão social,
o abismo entre o que se professa e o que se faz,
a desconfiança e manipulação das instituições de poder,
mesmo se democraticamente eleitas!
O Advento abre-nos à esperança e ao compromisso
com uma sociedade diferente, mais justa e fraterna!
Por isso, o Advento não é apenas espiritual,
mas traz uma força profética que não nos pode deixar indiferentes
às injustiças e “camuflagens legais” da nossa sociedade!

Cristo, ungido pelo Espírito de Deus e Filho do Altíssimo,
unge-nos com o teu Espírito de sabedoria e de bom conselho,
para aprendermos a viver como Tu, com um coração justo
e um olhar fraterno, fermentando uma sociedade de paz!
Liberta-nos da ambição que espezinha o frágil e o ignorante!
Alimenta-nos a fé e a esperança na justiça da verdade,
que um dia nos julgará sob a luz da transparência,
para que não andemos a investir na mentira das aparências,
nem na esperteza avara da corrupção e da exploração!

Que este Advento nos comprometa mais com a justiça e a verdade!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?