sexta-feira, junho 25, 2010

 

Faz de mim outro Eliseu


Eis-me aqui, Senhor, Deus meu,
Consciente do meu nada,
Temente mas confiante
Na força do Teu amor,
Encarnado em Jesus,
Ousando olhar o céu,
Qual plantinha estiolada,
Sedenta de água e luz,
Para crescer e servir
Dando fruto sem medida,
Sob o sol da Tua graça,
Para bem de quantos amas,
Apesar da pobre vida
Dos que chamas pelo nome,
Abençoas e envias
A dar pão a quem tem fome.

Intervém neste meu ser,
Sujeito à humana fraqueza,
Para não ser eu mas Tu,
Espírito de Fortaleza,
Bondade e Sabedoria,
O verdadeiro Autor
De tudo o que por amor
Me pedes para fazer,
E todos Te reconheçam,
Te venerem e Te louvem,
Como Deus e Salvador,
Fonte de felicidade
Para quantos têm fome
De pão, paz e liberdade.

Faz de mim outro Eliseu
Que envias em Teu nome,
A transformar e salvar
O mundo inteiro que amas
E, por isso, até chamas
Gente humilde como eu.


Maria Lina da Silva, fmm
Lisboa, 25.06.2010

quarta-feira, junho 23, 2010

 

1ª Feira de Artesanato em S. Vicente da Beira

video

domingo, junho 13, 2010

 

Sonhos de uma vida a sorrir!


Hoje acordei agradecido
Com um sorriso de sol nascente
Muito bem correspondido
Com a manhã brilhante
Com que o Senhor me brindou
No dia em que há 53 anos
Temeroso se ouviu
Um choro libertador e nascente.

Olho atrás com o olhar de frente
E a vida parece-me cheia plenamente
Não de mim que nada sou verdadeiramente
Mas da graça de um Deus amor
Que me acompanha permanentemente.

Sonho sonhos de enchente
Que refaço continuamente
Como quem procura mais além
E se atarefa a conseguir hoje,
Não anos ou coisas,
Mas qualidade e sentido que ainda não tem.

Fátima, 13 Junho 2010

sexta-feira, junho 11, 2010

 

Coração de Jesus, modelo de vida



Vede o Coração Sagrado
De Jesus, Deus humanado,
Não como uma devoção
Mas compromisso de vida
Para quem n’Ele acredita
E no Seu jeito de amar
Quer aprender a se dar
A todos sem distinção
E até a perdoar,
Com o coração de Jesus
Que, em sofrimento na cruz,
Perdoou ao bom ladrão.

O Coração de Jesus,
É para quem O contempla,
Com fé e amor confiante,
Essa força que sustenta
Os passos do caminhante,
Desanimado e perdido,
Nas curvas da existência,
Porque Ele é o melhor Guia
Disponível noite e dia,
P’ra dar ânimo e coragem,
Apelando à prudência
E à audácia generosa
De quem não teme os espinhos
Mas se encanta com a rosa,
Até ao fim da viagem.

O Coração de Jesus
É Refúgio e Abrigo
De quem se sente em perigo.
É Escola de rectidão,
Verdade, Justiça, Amor,
Que tem por Mestre e Reitor
Jesus, nosso bom Pastor,
Que se dá sem se cansar,
P’ra libertar e salvar
A ovelha desgarrada,
Arriscando a própria vida,
Para incutir mais vigor
À que está fraca e perdida,
E, com Sua mão tratar,
A ovelhinha ferida.

Quando em verdade rezamos
Ao Coração de Jesus,
Será que aí aprendemos
A dar, como Ele, a vida,
Se preciso até à cruz,
Não pela que stá bem forte,
Mas pela enfraquecida
E em perigo de vida,
Por só ver, à sua volta,
Sinais que falam de morte?!


Maria Lina da Silva, fmm
Lisboa, 11.06.2010 (Festa do sagrado Coração de Jesus)

quinta-feira, junho 10, 2010

 

Encerramento do Ano Sacerdotal: dia 11 Junho


Os santos não começaram todos bem, mas acabaram todos bem”.

A pregação dos santos, são os seus exemplos”.



Oração de S. João Maria Vianney

Eu Vos amo, meu Deus,
e o meu único desejo é amar-Vos até ao último suspiro da minha vida.
Eu Vos amo, ó Deus infinitamente amável,
e desejo mais ardentemente morrer amando-Vos,
do que viver um só instante, sem Vos amar.
Eu Vos amo, Senhor,
e a única graça que Vos peço é a de amar-Vos eternamente.
Eu Vos amo, meu Deus,
e desejo o céu para ter a felicidade de Vos amar perfeitamente.
Eu Vos amo, meu Deus infinitamente bom,
e temo o inferno porque lá não haverá nunca a consolação de Vos amar.
Meu Deus, se a minha língua não pode repetir a todo o momento que Vos ama,
quero que o meu coração vo-lo repita cada vez que respiro.
Meu Deus, concedei-me a graça de sofrer amando-Vos e de Vos amar sofrendo.
Eu Vos amo, ó meu divino Salvador,
porque fostes crucificado por mim
e porque me tendes aqui em baixo crucificado por Vós.
Meu Deus, concedei-me a graça de morrer amando-Vos e de saber que Vos amo.
Meu Deus, à medida que me aproximo do meu fim,
concedei-me a graça de aumentar e aperfeiçoar o meu amor.
Ámen.

sábado, junho 05, 2010

 

Esta pobre deu tudo o que possuía (Mc 12,40-44)


Certo dia em que ia a descer a rua, aproximou-se de mim um mendigo que me disse: «Madre Teresa, toda a gente lhe oferece presentes e eu também quero dar-lhe um presente. Hoje deram-me apenas vinte e nove cêntimos durante todo o dia e eu quero dar-lhos.» Fiquei a pensar um momento: se eu aceitar estes vinte e nove cêntimos (que não valem quase nada), ele corre o risco de não ter que comer esta noite; mas, se não os aceitar, ofendo-o. Então, estendi a mão e aceitei o dinheiro. E nunca vi, em rosto algum, tanta alegria como a que vi no rosto deste homem, que ficou felicíssimo por ter podido oferecer qualquer coisa à Madre Teresa! Para ele, que tinha mendigado o dia todo ao calor, aquela soma irrisória, que não serviria para quase nada, era um sacrifício enorme. Mas era uma coisa maravilhosa: aquelas moeditas a que ele estava a renunciar valiam uma fortuna, por serem dadas com tanto amor.

quinta-feira, junho 03, 2010

 

A espiga da vida


Toma, meu Deus e Senhor,
A espiga da minha vida,
Fruto do grão semeado,
No terreno do amor,
E, por Ti, multiplicado
Na espiga de muitos grãos,
Um milagre de mais vida
Para ser bem repartida
Em favor dos meus irmãos,
Guardando apenas p’ra mim
A alegria de me dar,
Sempre e sem recuar,
Por amor, até ao fim.

É este o desfio
Que me fazes no altar,
Em cada Eucaristia,
Onde Te dás a comer,
P’ra ninguém desfalecer
Com fome, no dia-a-dia,
Mas sempre a apelar
A um constante renascer
Do que sou, desejo e faço,
Revelando, em cada passo,
Que És Razão do meu viver,
Cada vez mais consciente
Que És a Seiva permanente
A dar nova vida ao grão,
Na espiga da minha vida
Colocada em Tua mão.

Que a própria palha existente,
Na espiga da minha vida,
Sirva para defender
O evoluir da semente
Que o Teu amor sem medida
Se propõe sempre cuidar,
Até amadurecer,
Para vir a ser bom pão,
Servido com alegria
A todos sem distinção.

Maria Lina da Silva, fmm
Lisboa, 3.06.2010 (Festa do Corpo de Deus)

 

Festa do Corpo de Deus - Oração de S. Tomás de Aquino


Deus todo-poderoso e eterno, eis que me aproximo do sacramento do Teu Filho único, Nosso Senhor Jesus Cristo. Doente, venho ao médico de Quem a minha vida depende; manchado, à origem da misericórdia; cego, ao fogo da luz eterna; pobre e desprovido de tudo, ao Senhor do céu e da terra.

Imploro, pois, a Tua generosidade imensa e inesgotável a fim de que Te dignes curar as minhas enfermidades, lavar as minhas manchas, iluminar a minha cegueira, compensar a minha indigência, cobrir a minha nudez; e que assim possa receber o pão dos anjos (Sl 77, 25), o Reis dos reis, o Senhor dos senhores (1Tim 6, 15), com todo o respeito e humildade, toda a contrição e devoção, toda a pureza e fé, toda a determinação de propósitos e a rectidão de intenção que a salvação da minha alma exige.

Permite, peço-Te, que não receba simplesmente o sacramento do Corpo e Sangue do Senhor, mas toda a força e eficácia do sacramento. Deus cheio de doçura, permite-me receber de tal maneira o Corpo do Teu Filho único, Nosso Senhor Jesus Cristo, este corpo material que Ele recebeu da Virgem Maria, que mereça ser incorporado no Seu Corpo místico e fazer parte dos seus membros.

Pai cheio de amor, permite que eu possa um dia contemplar de rosto descoberto e por toda a eternidade este Filho bem amado que me preparo para receber agora sob o véu que convém à minha condição de viajante. Ele que, sendo Deus, vive e reina Contigo na unidade do Espírito Santo pelos séculos e séculos. Ámen.

São Tomás de Aquino (1225-1274), teólogo dominicano, Doutor da Igreja
Orações

This page is powered by Blogger. Isn't yours?