terça-feira, maio 16, 2017

 

3ª feira da 5ª semana da Páscoa


Contaram tudo o que Deus fizera com eles e como abrira aos gentios a porta da fé. (cf. At 14,19-28)

A missão de Deus é um partir do Pai e voltar ao Pai.
É partir sem abandonar, voltar para narrar,
convocar para louvar, entregar-se para salvar!
É assim com Jesus, é assim com o Espírito Santo,
é assim com os apóstolos, deve ser assim connosco!
É Deus quem age por meio de nós e nos outros,
sustentando-nos em missão e abrindo os outros à fé! 
A Igreja que envia precisa do vento novo das Igrejas novas 
para reavivar o fogo da sua missionariedade!

As Igrejas mais antigas e enviadoras de missionários,
precisam do testemunho desses missionários
para reavivar o que está adormecido e evangelizar a rotina.
A primeira evangelização torna-se nova evangelização,
quando se alimenta a comunhão de Igrejas, 
a narrativa missionária, a solidariedade, o envio e o acolhimento.
Todos estamos em missão, 
entre o óbolo da viúva e a partilha do que nos sobra, 
sentados, de cajado na mão, à mesma Mesa do Cordeiro!

Senhor, fonte de paz, que nos inquietas e pões em missão,
fortalece os nossos pés acomodados e cheios de artrose,
e torna-nos atletas do Evangelho e embaixadores da esperança.
Espírito Santo, que pairas sobre a criação como luz que ilumina,
dá-nos um coração disponível e confiante para partir em missão,
com um coração de pastor e mãos humildes de irmão!
Abre-nos ao fogo novo e jovial que brisa das Igrejas jovens,
para que as nossas Igrejas envelhecidas e rotinadas,
possam ganhar nova vida, novo ânimo, nova esperança.
S. Maria, Mãe da esperança, faz-nos participantes da hora de Deus!

Comments:

Enviar um comentário



Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?