quinta-feira, agosto 24, 2017

 

S. Bartolomeu, Apóstolo


A muralha da cidade tinha na base doze reforços salientes: os doze Apóstolos do Cordeiro. (cf. Ap 21,9b-14)

A Igreja é a esposa do Cordeiro,
aliada ao Cordeiro pelo seguimento fiel,
humilde fermento que semeia vida nova,
consumindo-se para iluminar a Porta do Céu.
Os doze apóstolos são os fundamentos 
que reforçam esta nova cidade,
conduzidos pelo mesmo Espírito do Cordeiro.
Bartolomeu ou Natanael, natural de Caná,
bebeu deste “vinho novo nas bodas do Cordeiro”
e entregou a sua vida para levar esta boa nova à Índia.

A criatividade relativista corrói os fundamentos,
desvirtua a tradição, anarquiza a identidade.
A mobilidade globalizante e a força do mercado internacional,
cria mimetismo, massificação cultural, 
crise de identidade e corte com os fundamentos culturais.
Assim, o aspeto exterior da pele é bem identificável,
mas a forma de comer, vestir, beber, comportar-se, 
hábitos de lazer e estilo de consumo é similar
na Europa, em África, na Ásia, nas Américas ou Oceânia.
Esta dificuldade em aceitar as raízes culturais
reflete-se na Igreja na criatividade de crenças subjetivas,
que, muitas vezes, colocam em causa a apostolicidade da Igreja!

Senhor, em Vós o ser tem a fonte e a meta,
e sois o mesmo numa surpreendente novidade,
ensina-nos o segredo da sabedoria 
de permanecer em Vós sem pararmos em nós!
Cristo, que antes de Te conhecermos já Tu nos viste,
obrigado pelo teu olhar de Pastor e de Irmão,
que se faz Cordeiro para a nossa salvação.
Ajuda-nos a conjugar a fidelidade entre a tradição apostólica
e os sinais dos tempos que nos apelam à conversão!
S. Bartolomeu, homem sincero e transparente,
intercede para que possamos manter a profecia apostólica,
num mundo em que a diferença seja boa nova de Cristo!

Comments:

Enviar um comentário



Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?